Faringoplastia Lateral

 

 

 

get (3)Ao longo dos anos, inúmeras técnicas cirúrgicas para o tratamento da Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono foram desenvolvidas.  Muitas dessas técnicas tiveram sucesso inicialmente, porém, mostraram-se ineficazes ao longo do tempo, já que os pacientes novamente apresentaram  roncos e apnéia.

Os avanços no conhecimento a respeito da fisiopatologia do ronco e da estrutura anatômica da faringe possibilitaram o desenvolvimento de uma nova técnica conhecida como Faringoplastia Lateral,  que trata o ronco e, principalmente, a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono de forma eficaz e duradoura. A Faringoplastia Lateral foi idealizada e desenvolvida pelo Dr. Michel B. Cahali, médico do Hospital de Clínicas (HC) da Universidade de São Paulo (USP) e do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo (HSPE-SP). As primeiras cirurgias foram realizadas em 2002 e hoje, observa-se a manutenção dos bons resultados.

Os estudos sobre a Faringoplastia Lateral foram publicados em revistas especializadas em Otorrinolaringologia e Medicina do Sono, como a Laryngoscope (2003) e Sleep (2004), e obtiveram repercussão  mundial. Em 2005 a organização internacional Cochrane Collaboration, especializada em revisões sistemáticas da literatura médica para formular recomendações em Medicina Baseada em Evidências, revisou mais de três mil trabalhos já publicados internacionalmente sobre tratamento cirúrgico para ronco e apnéia do sono. Destes, somente oito estudos foram selecionados para serem incluídos na Cochrane Database of Systematic Reviews. O estudo sobre a Faringoplastia Lateral do Dr. Michel B. Cahali é um destes oito estudos e o único do Hemisfério Sul a ser selecionado. A nova técnica cirúrgica consiste em retirar as amídalas e trabalhar o músculo constrictor superior da faringe, que é seccionado e suturado de forma a criar uma força de abertura e sustentação, impedindo o colabamento da faringe durante o sono. A indicação da cirurgia deve ser feita pelo médico otorrinolaringologista após a avaliação do paciente e realização de exame de polissonografia.

Comments are closed.